Como precificar os honorários advocatícios de maneira correta? - Conecta Advogado

Como precificar os honorários advocatícios de maneira correta?

Um dos dilemas cotidianos enfrentados por advogados diz respeito à precificação de seus serviços, seja porque seus escritórios oferecem uma grande variedade de trabalhos, seja porque há perfis distintos de clientes e de estratégias de sua banca. Por exemplo, é possível cobrar honorários advocatícios ad causam mais modestos de um cliente, desde que esse atendimento também seja acompanhado de mais demandas, causas e consultorias. No entanto, qual a melhor forma de estabelecer o preço de seus serviços? Confira estas dicas:

Defina o escopo de cada atendimento

Existem várias formas de atendimento na advocacia: acompanhamento completo de uma causa (desde o ajuizamento ou citação, até seus recursos e trânsito em julgado); elaboração apenas de peças processuais; consultorias; elaboração de pareceres e memorandos de entendimento; entre outros. Neste contexto, é praticamente impossível definir uma regra geral de precificação por seus serviços.

O importante é que, desde o primeiro contato com o cliente, seja definido o exato escopo de atendimento para também verificar o tipo de despesa e responsabilidade pela qual você estará encarregado. Essas obrigações e custos devem ser então consideradas na precificação, bem como redigidas a termo no contrato de prestação de serviços advocatícios.

Calcule o número de horas gastas em cada trabalho

Isso depende do tamanho do escritório, número de funcionários, de sua produtividade e grau de complexidade de cada causa. Muitos escritórios têm migrado para sistemas de gestão mais complexos, como o Themis, em que cada atividade realizada é computada e, a depender do grau de formação e estágio profissional de cada pessoa envolvida, gerará uma cobrança distinta do cliente. São feitas faturas discriminadas com as horas gastas em cada atividade e seus respectivos valores.

Se você quiser calcular por conta própria o número de horas dedicada a cada trabalho e cliente, também é possível fazer isso por meio de outras ferramentas gratuitas, que não o Themis (que é pago). Por exemplo, você pode utilizar uma planilha simples no Excel, em que contabiliza mensalmente o número de horas dedicadas a cada cliente. O ideal é fazer isso diariamente, de forma a não perder controle das horas de trabalho.

De qualquer forma, fazer uma cobrança individualizada, baseada na complexidade de cada causa e estratégia de prospecção ou manutenção de certos clientes, ainda é o melhor caminho.

Consulte a tabela de honorários advocatícios da OAB

Cada seção da Ordem dos Advogados possui uma tabela referencial de honorários advocatícios. Apesar de nortearem muitas das cobranças de valores por serviços na advocacia, há variações significativas relacionadas ao grau de experiência do advogado, complexidade da causa, qualidade do serviço oferecido, entre outros aspectos.

Quanto maior for sua experiência, reputação no mercado, número de advogados e estagiários envolvidos na causa, qualificação de sua equipe etc, maior a possibilidade de cobrar valores acima daqueles estabelecidos pela OAB.

Considere as despesas fixas e variáveis de um processo

O acompanhamento de processos judiciais envolve dois tipos de custo característicos: custos fixos (custas de ajuizamento, citações, diligências periciais) e custos variáveis com cópias, deslocamentos, diligências contábeis, entre outras despesas. Como esses valores podem variar de acordo com o tribunal competente, o estado da federação e a complexidade da causa, é comum que essas despesas sejam discriminadas no contrato de prestação de serviços e incumbidas ao cliente.

Verifique os preços praticados pela concorrência

Um aspecto muito importante, mas geralmente negligenciado, da precificação na advocacia está relacionado à verificação dos preços praticados por seus concorrentes. Procure sondar com colegas de profissão e clientes de maior confiança os valores cobrados por escritórios com o mesmo grau de experiência, reputação e qualidade de serviço que o seu.

Essa é uma forma de balizar seus valores, até para saber se você está cobrando aquém do que deveria. O mais importante é que seu trabalho seja valorizado corretamente, a fim de que seus clientes depositem corretamente expectativas em seus serviços.

Por meio dessas sugestões será mais fácil precificar honorários advocatícios em seu escritório. Afinal, essa é uma parte imprescindível da advocacia, especialmente para colocar em dia seu planejamento financeiro. Ainda tem dúvidas sobre esse tema? Sugestões? Deixe aqui seu comentário e participe!


Deixe um comentário