Conecta, Autor em Conecta Advogado - Page 6 of 8

Bons escritórios de advocacia devem se preocupar com a fidelização dos clientes, por meio de estratégias de relacionamento, para garantir um bom retorno financeiro e o alcance de novas demandas judiciais.

É preciso ir muito além do marketing pessoal para reter clientes. Então, como gerenciar uma carteira na prática? Quais são as dicas para que se tenha um excelente relacionamento com as pessoas que você representa? Continue a leitura deste artigo e saiba como.

1. Conheça as necessidades do cliente

Antes mesmo de pensar em agradar o cliente, é preciso conhecê-lo melhor. Para tanto, reuniões presenciais nas quais a demanda é apresentada, e se tem o primeiro contato entre advogado e representado, são a forma ideal.

Se o cliente for pessoa jurídica, é imprescindível conhecer os membros da diretoria ou do departamento administrativo, pois eles vão tratar do repasse das demandas judiciais. A partir desse conhecimento, torna-se mais plausível a oferta de um serviço individualizado.

2. Adote soluções personalizadas

É possível oferecer soluções personalizadas na advocacia. Bons advogados compreendem que cada cliente é único, assim como suas demandas, por isso não aplicam modelos pré-constituídos para todo caso que surge no escritório.

Em alguns casos, um acordo extrajudicial é muito mais rápido, objetivo e vantajoso para o cliente, especialmente se ele quer se livrar logo da pendência. Assim, é melhor sugeri-lo, em vez de iniciar um litígio que pode se arrastar por anos no tribunal, por exemplo.

Reflita e converse com seus clientes sobre as efetivas necessidades deles e como melhor atendê-las, pois nem sempre essas soluções são tão óbvias.

3. Dê feedback para o cliente

Independentemente da causa, o cliente precisa estar seguro de que o advogado realmente zela pelos interesses dele. Para isso, é imprescindível manter uma linha de comunicação constante, com informes regulares sobre o processo. Tais informações podem ser dadas por meio de relatórios detalhados periódicos, ou mesmo outras formas de comunicação, como e-mail, telefonema e reuniões presenciais.

Ainda que seja para reportar a falta de movimentação ou a conclusão dos autos para decisão judicial, o advogado deve manter seus representados cientes desses andamentos. É preciso solucionar eventuais dúvidas e certificar de que você tem feito tudo que é possível para garantir a efetividade dos serviços naquele momento.

4. Alinhe expectativas

Nem sempre o cliente entende as limitações do advogado e os entraves burocráticos do sistema judicial brasileiro. Especialmente se o cliente for leigo na área do Direito, é seu dever como advogado alinhar expectativas e explicar exatamente o que é possível realizar em cada caso.

Mais do que uma conversa franca, essa é uma maneira de ambientar o cliente às particularidades do sistema jurídico brasileiro, que nem sempre é rápido, simples, seguro e inequívoco. Esse tipo de proceder garante confiança do cliente em relação aos serviços prestados pelo advogado.

5. Envolva a equipe para um bom relacionamento com clientes

Um bom relacionamento com clientes exige uniformidade do atendimento por toda a equipe, não apenas pelo advogado responsável pelo escritório ou pelo caso. Em geral, há também estagiários, funcionários administrativos e outros advogados envolvidos em uma mesma demanda.

Por esse motivo, é essencial que eles também sigam as regras do bom relacionamento, bem como tenham conhecimento do caso ao conversar com um cliente.

O que o seu escritório tem feito para fidelizar e garantir um bom relacionamento com os clientes? Compartilhe nos comentários e forneça mais dicas e sugestões para os leitores e colegas de profissão!


Quem nunca se perdeu diante de várias tarefas ao longo do dia? Se você chegou a este post, provavelmente se enquadra nesse grupo de advogados que sofre com o excesso de trabalho.

Neste artigo, mostraremos como você pode otimizar sua gestão do tempo ao destacar tópicos importantes como concentração, procrastinação e organização.

Está curioso para descobrir como ter um dia mais produtivo e alavancar a sua carreira? Então, continue a leitura.

Concentre-se

Sabemos o quanto a vida de um advogado é agitada. No entanto, não adianta nada ler várias orientações sobre produtividade se, durante esta leitura, você está analisando processos ou atendendo clientes.

Ser um profissional multitarefa pode prejudicar muito o seu dia, por isso, separe momentos específicos para resolver cada incumbência.

Defina prazos

Começou a ler este artigo? Defina um prazo para terminar a sua leitura, assim como as outras demandas da sua rotina. Caso contrário, perderá o seu tempo com atividades que exigem um esforço menor.

À vista disso, para se livrar de distrações, faça um planejamento do seu dia e defina quanto tempo será necessário para desenvolver cada atividade. Não se esqueça de manter o foco, pois, assim, você concluirá suas tarefas com mais agilidade.

Elimine a procrastinação

Quando deixamos para concluir uma tarefa no dia seguinte, por motivos irrelevantes, denominamos isso de procrastinação. Um vício que prejudica qualquer gestão de tempo, pois as obrigações se acumulam.

A situação é ainda pior quando é preciso finalizar uma peça processual, por exemplo, pois é um trabalho que exige bastante atenção, paciência e não admite erros. Portanto, não deixe nada para depois.

Veja abaixo como evitar a procrastinação:

  • Faça uma tarefa de cada vez;
  • Defina metas;
  • Comece pela demanda mais complicada;
  • Ofereça a si mesmo uma recompensa em caso de conquistas;
  • Controle sua agenda.

Use a tecnologia a seu favor

Atualmente, é possível encontrar diversas ferramentas que facilitam o nosso dia. Quando utilizadas corretamente, podem trazer vários benefícios, entre eles, aumento da produtividade, organização e redução de custos.

Entre as opções disponíveis, estão os aplicativos para celular. Eles contêm recursos incríveis que podem facilitar bastante a rotina de um advogado.

Veja abaixo 3 opções de aplicativos.

  • DocuSing: permite que você assine documentos digitais, independente do lugar em que se encontra. Para isso, abra um documento em formato de PDF, assine e envie o material. Pronto, o processo está concluído.
  • Astrea: é um aplicativo completo para advogados. Nele, é possível organizar reuniões, criar faturas de honorários, acessar o mailing, entre outras funcionalidades.
  • Scanner Pro: este aplicativo é semelhante a uma digitalizadora. Aqui, basta tirar a foto de um documento ou processo que ele digitaliza, trata a imagem e a transforma em PDF. Uma excelente forma de economizar tempo, sem precisar sair do escritório.

Organize os arquivos

A falta de organização é, talvez, a principal vilã da gestão de tarefas de um advogado. A busca por um arquivo na sala do escritório, antes de uma importante audiência, é o primeiro desafio que o profissional do Direito encara ao longo dia. Portanto, não há dúvidas, se você deseja aumentar a sua produtividade: organize os seus materiais de trabalho. Dessa forma, você perceberá uma grande economia de tempo.

Estude

Por fim, busque se atualizar em relação às novidades do mercado de trabalho para otimizar a sua gestão do tempo. Opte por cursos práticos, pois são mais diretos e focados nas necessidades da rotina do seu trabalho. Invista na modalidade online, porque você terá liberdade para assistir às aulas de acordo com a disponibilidade do seu tempo.

Com mais conhecimento você terá mais facilidade para tomar as suas decisões e perderá menos tempo em atividades que poderiam ser concluídas em poucos minutos.

Agora que você já sabe como cuidar da sua gestão do tempo, ficará mais fácil organizar a rotina e trabalhar com mais calma e eficiência. Lembre-se de seguir as nossas orientações para que tudo saia conforme você planejou.

Surgiu alguma dúvida sobre o assunto? Deixe um comentário!


Você deseja encontrar um curso de recursos trabalhistas, mas não sabe por onde começar a sua busca? A escolha de um bom curso a distância pode ser uma tarefa complicada, mas o resultado será gratificante.

A dificuldade está em delimitar os critérios de escolha, bem como em decidir se investir no curso escolhido é uma boa ideia. Por isso, reunimos os principais critérios que você precisa ter em mente para escolher o melhor curso. Ficou interessado? Confira!

Pesquise

Assim como você vai encontrar muitos cursos na internet, também encontrará informações sobre eles. Além de buscar referências sobre a escola, entre em contato por telefone ou e-mail, assim você tira suas dúvidas e conhece melhor a instituição.

Identifique o custo-benefício

Avalie as qualificações que encontrou para cada curso em conjunto com o valor do investimento cobrado para cada um. Não se deixe iludir, porque na maioria das vezes, o curso pode ser barato, mas não ter um bom conteúdo. Pagar um pouco mais para obter conhecimento de qualidade vale muito a pena.

Pesquise sobre a duração do seu curso de recursos trabalhistas

Para fazer a melhor escolha, você precisa ter alguns parâmetros estabelecidos. Um deles é qual o tempo de duração mais adequado, tendo em vista o tempo que você tem disponível para a realização do curso.

Decida se você deseja mais prática ou mais teoria

Para optar pelo curso mais adequado, será interessante ter em mente se você procura algo mais prático ou mais teórico. Esse critério pode dizer respeito à metodologia ou mesmo à sua intenção com o curso.

Geralmente, os cursos que trarão mais resultados visíveis para a sua carreira são aqueles que têm elementos práticos em destaque, com foco em um aprendizado estratégico. Esses cursos trazem um viés de realidade sobre o objeto de estudo, por isso, quando o tema é direito processual, é imprescindível contar com um ensino hábil e ministrado por especialistas com grande experiência profissional.

Verifique a qualidade do material disponibilizado

Considerando que cursos online são mais práticos e, consequentemente, mais procurados, o material didático é de fundamental importância. Esse, na verdade, se torna uma parte importante da própria aula. Além disso, se o site da empresa for didático e tiver um layout bem organizado, com certeza a plataforma onde são ministrados os cursos também será assim.

Cheque o currículo dos professores

Outro ponto que se deve levar em consideração na escolha de um curso é seu corpo docente. Talvez esse seja o critério mais importante na hora de escolher um curso de recursos trabalhistas.

Confira os nomes dos professores e verifique seus currículos. É interessante saber a área em que atuam, tempo de experiência, onde estudaram, quão reconhecidos na área eles são etc.

É preciso atenção e pesquisa na seleção do melhor curso de recursos trabalhistas. Às vezes, as escolas possuem variados cursos sobre recursos trabalhistas, seja com relação à carga horária, aos professores ou aos métodos de ensino.

O que achou dos critérios propostos? Sente-se mais preparado para escolher seu curso sobre recursos trabalhistas? Nós da Conecta Advogado temos vários cursos! Entre em contato conosco e saiba mais sobre eles.


Expandir os negócios é tarefa que exige planejamento e aplicação de estratégias certeiras. Para as carreiras jurídicas, entretanto, realizar divulgação de serviços pode ser complicado, levando-se em conta as regras do Estatuto de Ética da OAB.

Ainda assim, é possível contornar a situação e “vender o seu peixe”. Como? Por meio do marketing pessoal para advogados. Acompanhe nosso post e conheça as 4 melhores práticas para desenvolver esse trabalho:

O que é o marketing pessoal para advogados?

A realização de marketing pessoal para advogados corresponde a um conjunto de estratégias criadas pelos profissionais de marketing voltadas para a área do direito a fim de divulgar conhecimentos ligados ao ramo e prospectar clientes.

Não obstante tenham sido criadas por profissionais do marketing, os próprios operadores do direito podem interiorizar e utilizar as respectivas técnicas. Basta, para tanto, conhecer mais sobre o assunto e se aperfeiçoar ao máximo possível.

As 4 melhores práticas

A fim de ser efetivo, o marketing pessoal deve ser feito de maneira correta. Os advogados devem estar atentos às disposições da OAB para não burlarem regras e serem punidos.

Para te auxiliar na árdua tarefa de aplicar estratégias de marketing de forma ética, listamos neste post algumas das melhores práticas que podem ser adotadas no cotidiano da advocacia.

Utilize linguagem adequada ao público

Públicos diversos pedem abordagens diferentes. É importante adequar-se à situação fática. Estude seus clientes (ou mesmo aqueles em potencial) e entenda como atingi-los de maneira eficiente.

No caso de redes sociais, apresente-se sempre de acordo com o perfil de cliente que deseja prospectar e deixe claro que domina o assunto sobre o qual está falando — afinal, ninguém quer contratar um advogado que não saiba com clareza o que está defendendo, não é?

Seja objetivo em suas propostas

É importante ser pontual e ágil em suas falas, mesmo a distância. Demonstre que você está focado em resolver as questões trazidas pelo cliente em potencial e que fará tudo a seu alcance para solucionar as questões por ele trazidas.

Enrolar e deixar para depois denota falta de profissionalismo e domínio da questão. Limite-se a apresentar posicionamentos claros e precisos, sempre esclarecendo dúvidas e questionamentos que possam surgir.

Comporte-se de maneira adequada

Advogados são notoriamente reconhecidos por desempenhar função de prestígio e formalidade. Aja de acordo. Comporte-se com o decoro exigido pela situação e em hipótese alguma exponha seus clientes. Pesquise sobre os assuntos que vai tratar com antecipação e mostre domínio da temática.

Cuide do seu networking

A presença do advogado em eventos relacionados à área é essencial para a divulgação de seu nome, bem como para atrelá-lo à sua especialidade. Procure frequentar espaços e demonstrar domínio sobre seu segmento também para outros profissionais do ramo a fim de desenvolver relacionamentos e criar contatos.

Crie e mantenha seu networking. Converse com demais profissionais da área e cultive uma relação de confiança e respeito. Seja polido e esclarecedor ao tratar de parcerias, exaltando as benesses de tê-lo como colega mais próximo.

E então, entendeu quais são as quatro melhores práticas de marketing pessoal para advogados e quer mais dicas como essas? Assine nossa newsletter e não perca mais nenhuma novidade!


[et_pb_section admin_label=”section” transparent_background=”off” allow_player_pause=”off” inner_shadow=”off” parallax=”off” parallax_method=”on” padding_mobile=”off” make_fullwidth=”off” use_custom_width=”off” width_unit=”off” custom_width_px=”1080px” custom_width_percent=”80%” make_equal=”off” use_custom_gutter=”off” fullwidth=”off” specialty=”off” disabled=”off”][et_pb_row admin_label=”row” make_fullwidth=”off” use_custom_width=”off” width_unit=”off” custom_width_px=”1080px” custom_width_percent=”80%” use_custom_gutter=”off” gutter_width=”3″ custom_padding=”27px|0px|0px|0px” padding_mobile=”off” allow_player_pause=”off” parallax=”off” parallax_method=”on” make_equal=”off” column_padding_mobile=”on” parallax_1=”off” parallax_method_1=”on” parallax_2=”off” parallax_method_2=”on” parallax_3=”off” parallax_method_3=”on” parallax_4=”off” parallax_method_4=”on” disabled=”off”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_style=”solid” disabled=”off” border_color=”#ffffff”]

Admissibilidade dos Recursos Trabalhistas

Elaboração dos Recursos Trabalhistas

Apesar da Teoria Geral Recursal do Processo Civil aplicar-se aos Recursos Trabalhistas, há peculiaridades na doutrina laboral que tornam o rito mais célere.

Para maior sucesso profissional, atuar estrategicamente perante os órgãos julgadores, especificamente nos Tribunais Regionais do Trabalho (TRT) e Tribunal Superior do Trabalho (TST), é fundamental:

1. Conhecer e distinguir os Princípios que embasam os recursos em geral e os trabalhistas;

2. Diferenciar os pressupostos de admissibilidade do Recurso Comum e do Recursos Trabalhista;

3. Conhecer os Recursos Trabalhistas em espécie – Recurso Ordinário, Agravo de Petição, Recurso de Revista, Embargos à SBDI1, Embargos de Declaração, Agravo de Instrumento, Recurso Extraordinário – e suas peculiaridades;

4. Entender os impactos práticos das inovações recursais com a edição das Leis 13.015/14 e 13.105/15 (NCPC);

5. Compreender a jurisprudência dos recursos trabalhistas.

Requisitos de Admissibilidade e Pressupostos

Para que o recurso tramite naturalmente no órgão jurisdicional, submete-se ao juízo de admissibilidade, que analisa preliminarmente os pressupostos recursais, para que o Poder Judiciário receba, admita e julgue o instrumento recursal.

Primeiro aprecia-se os requisitos de validade, que são classificados em: intrínsecos e extrínsecos; além de objetivos e subjetivos.

São considerados como pressupostos recursais o seu cabimento, a legitimidade das partes, o interesse recursal, a tempestividade, a regularidade formal, o depósito recursal, o preparo das custas e inexistência de fato extintivo ou impeditivo do poder de recorrer.

Todos esses requisitos de interposição são analisados antes do juízo de mérito, possuindo natureza declaratória.

O ordenamento jurídico prevê a dupla análise dos requisitos de admissibilidade, ocorrendo o 1º juízo de admissibilidade desses pressupostos no juízo a quo, ou seja, pelo órgão que proferiu a decisão recorrida, como em um Recurso Ordinário, onde a Vara do Trabalho será o juízo a quo, ou seja quem proferiu decisão objeto do Recurso Trabalhista.

Já o 2º juízo de admissibilidade é realizado pelo juízo ad quem, que é o próprio órgão incumbido da análise do mérito recursal, no caso do exemplo do Recurso Ordinário, o 1º juízo de admissibilidade será realizado pelo TRT.

Exceção ocorre nos Embargos de Declaração, Recurso Trabalhista previsto no art. 897-A da CLT, já que possui um único juízo de admissibilidade, realizado pelo juízo a quo, que também julga o próprio mérito das razões recursais.

Gostaria de receber mais informações sobre o assunto?

Landing – Curso Prático e Estratégico de Recursos Trabalhistas

[/et_pb_text][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]