5 dicas de relacionamento com clientes para advogados - Conecta Advogado

5 dicas de relacionamento com clientes para advogados

Bons escritórios de advocacia devem se preocupar com a fidelização dos clientes, por meio de estratégias de relacionamento, para garantir um bom retorno financeiro e o alcance de novas demandas judiciais.

É preciso ir muito além do marketing pessoal para reter clientes. Então, como gerenciar uma carteira na prática? Quais são as dicas para que se tenha um excelente relacionamento com as pessoas que você representa? Continue a leitura deste artigo e saiba como.

1. Conheça as necessidades do cliente

Antes mesmo de pensar em agradar o cliente, é preciso conhecê-lo melhor. Para tanto, reuniões presenciais nas quais a demanda é apresentada, e se tem o primeiro contato entre advogado e representado, são a forma ideal.

Se o cliente for pessoa jurídica, é imprescindível conhecer os membros da diretoria ou do departamento administrativo, pois eles vão tratar do repasse das demandas judiciais. A partir desse conhecimento, torna-se mais plausível a oferta de um serviço individualizado.

2. Adote soluções personalizadas

É possível oferecer soluções personalizadas na advocacia. Bons advogados compreendem que cada cliente é único, assim como suas demandas, por isso não aplicam modelos pré-constituídos para todo caso que surge no escritório.

Em alguns casos, um acordo extrajudicial é muito mais rápido, objetivo e vantajoso para o cliente, especialmente se ele quer se livrar logo da pendência. Assim, é melhor sugeri-lo, em vez de iniciar um litígio que pode se arrastar por anos no tribunal, por exemplo.

Reflita e converse com seus clientes sobre as efetivas necessidades deles e como melhor atendê-las, pois nem sempre essas soluções são tão óbvias.

3. Dê feedback para o cliente

Independentemente da causa, o cliente precisa estar seguro de que o advogado realmente zela pelos interesses dele. Para isso, é imprescindível manter uma linha de comunicação constante, com informes regulares sobre o processo. Tais informações podem ser dadas por meio de relatórios detalhados periódicos, ou mesmo outras formas de comunicação, como e-mail, telefonema e reuniões presenciais.

Ainda que seja para reportar a falta de movimentação ou a conclusão dos autos para decisão judicial, o advogado deve manter seus representados cientes desses andamentos. É preciso solucionar eventuais dúvidas e certificar de que você tem feito tudo que é possível para garantir a efetividade dos serviços naquele momento.

4. Alinhe expectativas

Nem sempre o cliente entende as limitações do advogado e os entraves burocráticos do sistema judicial brasileiro. Especialmente se o cliente for leigo na área do Direito, é seu dever como advogado alinhar expectativas e explicar exatamente o que é possível realizar em cada caso.

Mais do que uma conversa franca, essa é uma maneira de ambientar o cliente às particularidades do sistema jurídico brasileiro, que nem sempre é rápido, simples, seguro e inequívoco. Esse tipo de proceder garante confiança do cliente em relação aos serviços prestados pelo advogado.

5. Envolva a equipe para um bom relacionamento com clientes

Um bom relacionamento com clientes exige uniformidade do atendimento por toda a equipe, não apenas pelo advogado responsável pelo escritório ou pelo caso. Em geral, há também estagiários, funcionários administrativos e outros advogados envolvidos em uma mesma demanda.

Por esse motivo, é essencial que eles também sigam as regras do bom relacionamento, bem como tenham conhecimento do caso ao conversar com um cliente.

O que o seu escritório tem feito para fidelizar e garantir um bom relacionamento com os clientes? Compartilhe nos comentários e forneça mais dicas e sugestões para os leitores e colegas de profissão!


Deixe um comentário